A Importância Transformadora do Síndico

sindico

Fui síndico seis anos, hoje dou treinamentos e consultoria nesta área e acumulei uma grande experiência em vários aspectos da atividade condominial.

Particularmente minha dedicação se voltou muito para o bom relacionamento e a harmonia condominial.

Para que isto estivesse sempre presente, em primeiro lugar precisei fazer em mim as mudanças necessárias, depois, ao perceber que minhas forças estavam renovadas, fui desenvolvendo ações em campos específicos, gradualmente, mas de forma pontual e eficaz.

O síndico não está presente apenas para cumprir o que lhe manda a Convenção, o Regimento Interno, a Lei dos Condomínios e o Novo Código Civil.

As funções legais são obrigações do síndico e sabemos que se não cumpridas de forma adequada o síndico pode ser destituído ou responder civil e criminalmente.

Porém, meu caro amigo síndico, a complexidade do mundo atual revela a necessidade do síndico amigo, pai, psicólogo…, o síndico social, que aglutina, partícipe, que faz do condomínio uma comunidade, onde todos sentem-se bem, seguros e na medida do possível, satisfeitos.

Em um curso que ministrava para síndicos cujo tema era os conflitos nos condomínios, um síndico contou a sua decepção com o síndico anterior. Ele tinha mudado fazia pouco tempo para aquele condomínio e tinha uma boa impressão a respeito do síndico, pois tudo parecia muito organizado.

Ocorre que percebeu uma mancha no teto do seu apartamento que crescia rapidamente. Preocupado conversou com o porteiro solicitando um encontro com o síndico. Porém, os dias passavam e nada do síndico lhe dar atenção. Após a quarta tentativa o porteiro informou que o síndico havia dito que este assunto ele deveria tratar diretamente com o morador, não era tema de preocupação do síndico, pois este tinha outras preocupações maiores.

Imagino como se sentiu este condômino que até então admirava o síndico que administrava o seu condomínio, mas, infelizmente, na primeira necessidade foi atropelado pela falta de tato, de interesse, uma demonstração de total despreparo para ocupar um cargo de tamanha dimensão.

Não fosse um porteiro eficiente e preparado, aliado a um morador solicito, o pobre condômino teria muitas dificuldades para solucionar este problema que é como todos sabem muito comum nos condomínios e que causam às vezes muita dor de cabeça aos envolvidos pela falta de um síndico comprovadamente competente e comprometido.

Na seqüência ele comentou que as assembléias do condomínio eram improdutivas, as brigas eram muitas e que a sua decepção foi tanta que resolveu na eleição seguinte se candidatar e fazer um trabalho voltado para a sua comunidade.

Diante do fato exposto, fica claro que muitos problemas que se transformam em grandes conflitos poderiam ser evitados se o síndico tivesse um bom jogo de cintura, tivesse um entendimento das relações interpessoais e estivesse preparado para exercer adequadamente a sua função.

São inúmeros os problemas que escutamos nos cursos ministrados, especialmente quando são os funcionários os participantes, relatam fatos tão simples que acabam se transformando em problemas, discussões e brigas, que evoluíram pelo fato do síndico pensar e dizer: “Isto não é comigo; isto não faz parte da minha função.”, etc.

Síndicos que pensam assim apenas empurram os problemas com a barriga, problemas que cedo ou tarde vão de forma diferente estourar nas relações condominiais tirando o “sossego” do síndico que, para piorar, ameaça com multas e punições.

Lembro com saudades do tempo que administrava meu condomínio. Eram 168 apartamentos e em torno de quatrocentos moradores, tínhamos problemas, mas trabalhamos com muito afinco para que as pessoas tivessem uma melhor qualidade de vida.
Cada síndico pode e deve trabalhar para aglutinar as pessoas em torno dos objetivos comuns. Inicialmente não é fácil, pois a maior mudança deve se realizar na mentalidade de cada síndico, que precisa criar a visão de um mundo novo.

Pode ser que você se pergunte: Mas isto não vai tirar a minha autoridade?

Eu lhe garanto que você vai ter muito mais autoridade, muito mais respeito e muito mais valor.

Você como síndico pode fazer da sua administração um momento mágico, inesquecível onde todos terão muito prazer em morar – pense nisto. Mas pense com carinho, com força e com fé.

Boa sorte e conte comigo!

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta